Meninos são incluídos no calendário de vacinação contra o HPV

O Brasil é o primeiro país da América Latina a fazer isso e até 2020 a faixa etária deve ser ampliada de 9 a 13 anos

Caique Silva

Até então, apenas meninas de nove a 13 anos recebiam o imunizante, que protege contra infecção que pode evoluir para vários tipos de cânceres | <i>Crédito: Shutterstock
Até então, apenas meninas de nove a 13 anos recebiam o imunizante, que protege contra infecção que pode evoluir para vários tipos de cânceres | Crédito: Shutterstock

A rede pública de saúde acaba de incluir no calendário de vacinação contra o HPV (Papiloma Vírus Humano) meninos de 12 a 13 anos. A iniciativa, de acordo com a Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), é um passo importante para erradicar o vírus (HPV) e impedir o desenvolvimento de diversos tipos de câncer em homens e mulheres no futuro. 

 “O HPV é um vírus altamente contagioso, e a sua transmissão acontece principalmente pelo contato sexual. A vacinação, além de ser benéfica para o público masculino, contribuirá para a diminuição, nas mulheres, do câncer de colo do útero e vulva, uma vez que possibilita a diminuição da circulação do vírus na população”, diz Gustavo Fernandes, presidente da SBOC.

 No calendário de vacinação contra o HPV para 2017, também foram inclusos meninos e homens soropositivos de 9 a 26 anos, que tenham indicação médica. Outra mudança é que meninas que chegaram aos 14 anos sem a vacina também poderão se vacinar.

 O esquema vacinal contra o HPV em meninos será o mesmo adotado no público feminino, sendo duas doses, com seis meses de intervalo entre elas. Já para os que vivem com HIV, serão três doses, com intervalo que variam entre dois e seis meses.

 Com a iniciativa, o Ministério da Saúde espera imunizar mais de 3,6 milhões de meninos este ano, além de 99,5 mil crianças e jovens de 9 a 26 anos que vivem com HIV no Brasil. Já a faixa etária será ampliada gradativamente até 2020, período em que serão incluídos meninos de 9 a 13 anos

 O Brasil é o primeiro país da América Latina e o sétimo no mundo a oferecer a vacina contra o HPV para meninos em programas nacionais de imunização. Estados Unidos, Austrália, Áustria, Israel, Porto Rico e Panamá já fazem a distribuição da dose para adolescentes do sexo masculino.  


O que é HPV?

HPV é um vírus que atinge a pele e as mucosas, podendo causar verrugas ou lesões percursoras de câncer, como o câncer de colo de útero, garganta ou ânus. O nome HPV é uma sigla inglesa para "Papiloma vírus humano" e cada tipo de HPV pode causar verrugas em diferentes partes do corpo.

O HPV é um vírus que se transmite no contato pele com pele, por isso pode ser considerado uma doença sexualmente transmissível. No primeiro contato sexual 1 em cada 10 meninas chega a entrar em contato com o vírus. Conforme o tempo passa, entre 80 e 90% da população já entrou em contato com o vírus alguma vez na vida, mesmo que não tenha desenvolvido lesão. Mas é importante lembrar que mais de 90% das pessoas conseguem eliminar o vírus do organismo naturalmente, sem ter manifestações clínicas.

06/01/2017 - 18:46

Conecte-se

Revista Viva Mais