Verdade ou mito: prótese de silicone pode prejudicar a amamentação?

Existem muitos mitos que cercam as próteses de silicone. Seria esse só mais um deles?

Redação Viva! Mais

Saiba a verdade | <i>Crédito: Shutterstock
Saiba a verdade | Crédito: Shutterstock
Amamentação é um assunto muito recorrente na vida das mulheres. Ainda que o processo pareça simples, algumas mães precisam de um pouco mais de tempo e cuidado para aprender. O caminho para a decisão de colocar silicone também é sempre questionado pelas mamães. Muitas querem fazer a cirurgia plástica, mas têm dúvidas se poderão ou não amamentar após a colocação da prótese.
Em julho de 2016, a atriz Deborah Secco declarou que se sentia frustrada por não conseguir amamentar sua filha, Maria Flor, que atualmente está com sete meses de idade. Segundo ela, o motivo foi sua prótese de silicone, que teria sido colocada em cima da glândula mamária. Mas será que a cirurgia de aumento das mamas realmente pode impedir a amamentação?
O Brasil lidera o ranking mundial de cirurgias plásticas, de acordo com Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética. Dentre os procedimentos mais realizados no país, o implante de silicone ocupa a segunda posição, atrás apenas da lipoaspiração.
Segundo o Dr. Fábio Augusto Arruda de Oliveira, mastologista do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim, as próteses na mamoplastia de aumento são colocadas atrás da glândula mamária ou atrás do músculo, não ficam a frente da glândula. Nenhum dos dois tipos de incisão citados pelo especialista impede a amamentação. “A melhor técnica cirúrgica deve ser avaliada pelo médico em cada caso devido a suas peculiaridades”, afirma o médico.
Isso significa que a prótese, apesar de interferir no tamanho ou formato, não muda a estrutura da mama e não interfere nos ductos mamários. “O procedimento é consolidado e muito seguro, desde que seja feito por um profissional capacitado”, argumenta o Dr. Fábio. Mesmo após a amamentação, a prótese não sofre alteração. O que pode acontecer é mudar o formato da mama, por conta da possível flacidez na região.
O desejo de engravidar e de amamentar não é uma contraindicação para esse tipo de implante. No entanto, se a mulher já estiver amamentando e tiver vontade de fazer a cirurgia de aumento, é recomendado esperar até o leite secar completamente. Para quem ainda não fez o procedimento e pretende engravidar em breve, vale avaliar a possibilidade de esperar também. 

05/04/2017 - 07:30

Conecte-se

Revista Viva Mais