O sexo é bom mas o boy é insuportável? E agora?

Vocês pegam fogo embaixo dos lençóis, mas não conseguem se relacionar legal fora da cama? Calma, talvez seu problema tenha solução!

Letícia Gerola

Nem sempre o boy que manda bem na cama é suficiente em outros aspectos da vida | <i>Crédito: iStock
Nem sempre o boy que manda bem na cama é suficiente em outros aspectos da vida | Crédito: iStock
Sim, a química sexual é muito importante para a vida a dois. Mas sozinha ela não sustenta a relação. Por isso, um parceiro que a faça subir pelas paredes é tão importante quanto um com quem curta conversar e dividir a vida fora da cama. “Ter noites sensacionais e uma relação mais ou menos não é saudável. Principalmente se a intenção é firmar um compromisso com o outro. Quando a única conexão entre duas pessoas se resume à atração física, qualquer outra situação que não seja o sexo se torna desgastante”, diz o psicólogo Yuri Busim. Está vivendo esta cilada? Confira quatro passos para salvar o relacionamento – ou cair fora dele na hora certa!

PROBLEMAS EM AVALIAÇÃO!
“Tudo começa com você identificando quais são os pontos no parceiro que a incomodam. Isso é fundamental para perceber exatamente qual é o dilema entre vocês”, orienta o psicólogo. Formas diferentes de organizar o dia, gostos muito discrepantes ou ciúme em alta voltagem são alguns dos possíveis motivos para uma relação não engrenar longe do quarto. Vocês discordam demais? Não têm assunto em comum? Anote tudo que a incomoda.

CARTAS SOBRE A MESA
A maioria dos impasses pode ser resolvido no diálogo. Então, resgate as anotações (do passo 1) e seja franca com o parceiro. “Explique o que a deixa inquieta e o que não está funcionando. Algumas questões são fáceis de resolver e se resumem apenas em reconhecer as vontades do outro”, diz Yuri. Negocie o que é viável que ele mude – lembrando que os dois lados devem ceder para que a negociação gere bons resultados.

AFINIDADES NA BERLINDA
Pronto: problemas encontrados e expostos, chegou o momento de "despertar o amor". Procure hábitos ou gostos em comum e programe passeios que ajudem a ativar as afinidades que existem entre vocês! Desfrutar de momentos prazerosos à noite é ótimo, mas você precisa ser capaz de conviver com ele na luz do dia. “Encontros românticos, conversas… Busque conexões que não tenham nada a ver com o contato físico”, orienta o expert.

HORA DA DECISÃO
“Problemas de convivência ou divergências de opiniões são mais fáceis de solucionar. Agora conceitos, jeitos de ser e modos de ver a vida são da natureza do outro. Ou seja, é difícil mudar”, afirma o psicólogo. Se você seguiu nossas orientações e, ainda assim, não conseguiu se dar bem com o rapaz, melhor partir para outra! A química na cama pode ser fantástica, mas para uma convivência sólida, é preciso mais do que sexo. O melhor é romper e buscar novas experiências...
Abra-se, pois é na tentativa e erro que encontramos o amor!

SE VOCÊ VIVE O OPOSTO
O cara é um doce e super fácil de lidar, mas deixa a desejar na cama? “Essa situação é tão difícil quanto a outra. Quando o 'clique' não é natural nos dois setores do relacionamento, será preciso esforço de ambas as partes para construir o elo que falta”, diz Busim. Ensine suas preferências sexuais para ele, “guiando-o” durante o sexo. Vale buscar alternativas para apimentar o sexo também! Brinquedinhos, novas posições... Se há atração um pelo outro, é mera questão de acertar os ponteiros.

01/03/2017 - 09:00

Conecte-se

Revista Viva Mais