Muito além do ponto G

O corpo feminino tem outros pontos que podem dar muito prazer e que não são utilizados com frequência

Redação Viva! Mais

É hora de ir direto ao ponto! | <i>Crédito: Shutterstock
É hora de ir direto ao ponto! | Crédito: Shutterstock

É muito mais fácil para a mulher chegar ao orgasmo por meio de estímulos no clitóris do que somente pela penetração – em geral, esse ato exige muita prática, tranquilidade e intimidade com o parceiro. Uma pesquisa realizada pela Universidade do Kansas (EUA) confirma a teoria: 75% das 1243 mulheres entrevistadas afirmam que só conseguem atingir o clímax com estímulos clitorianos, sem penetração. “Para ter ideia da potência do clitóris, ele possui cerca de 8 mil ramificações nervosas, responsáveis pela sensibilidade na região: o dobro da quantidade existente na cabeça do pênis”, explica Luciane Lima, psicóloga e educadora sexual (SP).


Não é à toa que esse pequeno órgão, localizado na parte superior da vulva, acabou se tornando uma espécie de gatilho para o orgasmo feminino, assim como o famoso ponto G. Aquele que fica bem na entrada da vagina, na parede superior. “A localização exata? A uns três ou quatro dedos acima do osso púbico. O alvo tem a textura da casca de uma noz e  ca inchado no momento da excitação”, diz a sexóloga Marilene Vargas (PA), autora do livro Manual do Orgasmo 2000 (Ed. Hermon). Em geral, ele é pouco estimulado durante a penetração, mas é possível atingi-lo

melhor quando a mulher está por cima do homem. “O ideal é durante as preliminares, quando o parceiro manipula a região com o dedo”, ensina a terapeuta sexual Jussania Oliveira (SP).


Mas o ponto G não é a única área de excitação do corpo feminino, conheça todos os seus pontos máximos de prazer e tenha o melhor sexo da sua vida.


PONTO A

Onde é: dois centímetros acima do Ponto G.

Como estimular: com uma textura esponjosa e dotado de diversas terminações nervosas, ele é extremamente sensível. Aliás, não é difícil sentir pequenos choques quando atingido. “Você pode aproveitar o momento das preliminares com o parceiro e, enquanto o seu amado mexe no ponto G, sugerir que ele suba um pouquinho mais. O estímulo deve ser em movimentos circulares suaves, com no máximo leves batidinhas”, explica Jussania Oliveira. Para sentir prazer no

ponto A durante a penetração, você deve ficar por baixo do seu parceiro com as pernas dobradas em direção ao peito.


PONTO U

Onde é: entre o clitóris e a uretra, logo na entrada dos pequenos lábios.

Como estimular: peça ao parceiro que faça uma leve pressão nessa área com os dedos, sempre em movimentos circulares ou de vaivém. “Tocar o ponto U, normalmente, resulta na ejaculação feminina”, afirma a terapeuta sexual islandesa Yvonne Fulbright no livro Touch Me There (Ed. Hunter House) – Toque-me Ali, sem tradução para o português. “Com a excitação e a contração da vagina, um líquido transparente é produzido e liberado (de 15 a 20 ml) após a mulher atingir

o orgasmo”, completa a expert Marilene Vargas.


DESCOBRIR O MAPA DA MINA NUNCA FOI TÃO GOSTOSO

INTERIOR DA COXA

É considerada erógena por causa da pele sensível. Você pode ficar excitada após o contato com o corpo masculino e manobras de fricção.


PÉS

A região é um fetiche para muitos homens. Peça ao seu gato uma massagem forte na sola e carícias no peito do pé feitas com os lábios.


BARRIGA

Uma massagem ao redor do umbigo pode enlouquecê-la! Ela ativa a circulação do sangue na região genital, multiplicando a sensação de prazer.


PESCOÇO

A circulação sanguínea na área esquenta a pele, que fica sensível. Peça mordidinhas

no pescoço e palavras eróticas ao pé do ouvido.


SEIOS

O ideal é que o parceiro comece a acariciar a área, cheia de terminações nervosas, de um jeito leve, e aumente a intensidade conforme os seios forem enrijecendo.


26/03/2017 - 07:00

Conecte-se

Revista Viva Mais