Hoje é sexta-feira e ainda é o Dia Internacional da Cerveja!!!

10 mentiras sobre uma das bebidas mais populares do mundo

Redação Viva! Mais

Ela vai bem com churrasco, com feijoada, com tira-gosto, é praticamente uma preferência nacional | <i>Crédito: Divulgação
Ela vai bem com churrasco, com feijoada, com tira-gosto, é praticamente uma preferência nacional | Crédito: Divulgação

Hoje, na primeira sexta-feira de agosto, celebra-se mundialmente a cerveja, uma das bebidas mais populares e consumidas do mundo. E quem não gosta de uma cervejinha? Ela vai bem com churrasco, com feijoada, com tira-gosto, é praticamente uma preferência nacional. E, para mostrar que não faltam motivos para a celebrações com a bebida, Daniel Wolff, sommelier de cervejas e diretor da Mestre-Cervejeiro.com, elencou algumas curiosidades sobre essa bebida tão querida pelos brasileiros. Dá uma conferida aqui :) 



Com as dicas do mestre, você vai se tornar um verdadeiro expert. Depois, é correr para brindar com os amigos e aproveitar a sexta-feira! 

 



​- Cerveja em lata é pior que em garrafa. MENTIRA

Geralmente a lata costuma manter a cerveja fresca, conservando aromas e sabores por um período de tempo maior. Isso porque, como o material é opaco, o líquido não sofre com a exposição ao sol.

 


- Cerveja é sempre amarga. MENTIRA

Existem três famílias de cervejas, desmembradas em mais de 100 diferentes estilos, alguns deles com chocolate, com frutas, como cereja, pêssego e framboesa. O que vai determinar o amargor da cerveja é a variedade do lúpulo e o tipo de torra do malte utilizado nela. Mas, no geral, temos disponíveis hoje cervejas que vão de extremamente adocicadas às com bastante amargor.

 


- Cerveja deve ser sempre translúcida. MENTIRA

As cervejas dos estilos Weizenbier, Witbier e Dubbel, por exemplo, são alguns exemplos de cervejas de aparência mais turva. Isto é uma condição normal, decorrente do processo de produção - se ela é ou não filtrada, ou se passa pela técnica chamada de dry-hopping.   

 


- Não existe diferença para o produto entre garrafas âmbares, verdes e transparentes. MENTIRA

A cor da garrafa interfere na durabilidade do produto. Quanto mais clara for, maior a exposição da cerveja aos raios solares e, consequentemente, maior o impacto negativo nos aromas e sabores da bebida. Entre garrafas transparentes, verdes ou âmbares, a melhor opção é a âmbar.

 


- Cerveja artesanal é muito alcoólica. MENTIRA

Depende do estilo. Há as mais alcoólicas e as menos alcoólicas, as mais amargas e as menos amargas, as mais e as menos encorpadas. Isso vai depender do estilo da cerveja. O fato de ela ser artesanal relaciona-se apenas aos processos de produção e à variedade e qualidade dos insumos nela utilizados.


 

- Cervejas escuras são mais intensas. MENTIRA

A cor de uma cerveja é resultado das variedades de malte utilizadas em sua receita. Quanto mais intensa a tosta do malte, mais escura será sua cor e isso será transmitido ao produto final. Por isso o espectro de cores das cervejas vai do amarelo-palha ao preto opaco, passando pelo avermelhado e marrom. No entanto, este é apenas um aspecto sensorial, e existem cervejas claras muito potentes como as Belgian Tripel, e cervejas escuras mais leves e refrescantes como as Schwarzbier.

 


- Cerveja engorda. MENTIRA

Alguns estilos de cerveja são menos calóricos que outros, dependendo do processo de produção e do teor alcoólico. O impacto na cintura de quem está degustando vai depender também da quantidade ingerida. Porém, fazendo um comparativo com doses iguais, a cerveja geralmente tem menos calorias do que o vinho, a cachaça ou até mesmo o suco de laranja. O ideal para quem quer evitar engordar é beber com moderação, dar preferência a estilos menos encorpados e com teor alcoólico mais baixo, além de optar por petiscos leves para acompanhar, como palmito com azeite e orégano, queijos brancos e rolinhos de peito de peru com rúcula.


 

- Cerveja deve ser consumida só muito gelada. MENTIRA

Cada estilo de cerveja tem a sua temperatura ideal de serviço. Há aqueles em que o indicado é beber em temperatura de adega, entre 12°C e 16°C, como as inglesas do estilo Barley Wine, que são potentes, complexas e encorpadas. Já outros estilos menos intensos, mas igualmente aromáticos, como as India Pale Ale ou Bock, atingem seu maior potencial na faixa dos 7 a 10°C.  E mesmo as American Lager, comumente chamadas de tipo Pilsen no Brasil, não devem ser consumidas a 0°C. Isso porque, em temperaturas muito baixas, as papilas gustativas ficam anestesiadas e os aromas da bebida menos voláteis, fazendo com que deixemos de sentir características importantes da bebida.

 

- Não existe diferença entre chope e cerveja. MENTIRA

A origem do produto é de fato o mesmA. Mesmo processo de fabricação, mesmos insumos utilizados. Mas o armazenamento e o tipo de serviço são diferentes, o que interfere nas características da bebida. O chope, ‘Beer on tap’ - cerveja na torneira - ou ‘Draft Beer’ - expressão que denota a retirada do líquido do barril, por ser retirado direto da chopeira, costuma ser mais aerado, mais cremoso. A maioria das cervejas, diferente do chope, são pasteurizadas. Por isso, tendem a ser menos frescas e com sabores e aromas menos presentes.

 

- O local de origem da água influencia no produto final? MENTIRA

As características da água influenciam, sim, no produto final, ou seja, se ela é mole ou dura, a quantidade e os tipos de sais minerais presentes nela, o seu PH, etc. Contudo, a origem da água em nada influencia. Isso porque é possível trabalhar todos esses aspectos, modificando quimicamente a água que será utilizada na fabricação, deixando-a mais alcalina, por exemplo, favorecendo a produção de certos estilos de cerveja e, assim, influenciando produto final.

04/08/2017 - 11:40

Conecte-se

Revista Viva Mais