Quais comandos são bons para ajudar o animal a não ter medo de veterinário?

Permita que ele conheça o ambiente e o médico que irá cuidar de sua saúde, e o premie com petiscos, carinhos, brincadeiras e elogios

Por Ludmila Cristina Baldi, Bióloga, Msc.adestradora e franqueada da Cão Cidadão

Quando estiver em casa simule algumas situações para que ele se habitue aos procedimentos que irão ser realizados na clínica | <i>Crédito: iStock
Quando estiver em casa simule algumas situações para que ele se habitue aos procedimentos que irão ser realizados na clínica | Crédito: iStock
A visita à clínica veterinária deixa muitos pets estressados. É comum ver os animaizinhos tremendo, salivando, colocando o rabinho entre as pernas assim que percebem que estão a caminho da clínica. Chegando lá, muitos rosnam e até tentam morder o veterinário durante os procedimentos médicos. Isso acontece porque o cão associa a ida ao veterinário a situações pouco prazerosas, como manipulação e medicações forçadas, vacinas doloridas etc. Mas é possível tornar esse compromisso menos desagradável, já que é inevitável para manter a saúde do peludo em dia. A prevenção sempre é o melhor caminho. Se seu cão for filhote comece desde cedo a fazer associações positivas: leve-o à clínica em um dia que não terá consulta e torne o momento especial - permita que ele conheça o ambiente e o médico que irá cuidar de sua saúde, e o premie com petiscos, carinhos, brincadeiras e elogios. Quando estiver em casa simule algumas situações para que ele se habitue aos procedimentos que irão ser realizados na clínica, como contenção (pegando no colo e segurando os membros), apalpação, toques por todo o corpo, nos ouvidos, boca, patas, unhas, entre outros locais. Faça essa dessensibilização de forma gentil e agradável, sempre associando com coisas que o pet gosta. Se seu amigo for adestrado, use os comandos para tornar a consulta menos estressante. Ao ensiná-lo a dar a patinha aproveite para mexer nos coxins (“almofadinha” das patas) e nas unhas, pois se houver a necessidade de manipulação pelo médico, esta já será uma prática conhecida pelo animal. Comandos como o “deita” e “fingir de morto” (posição lateral) ajudam o cão a relaxar e também facilitam a manipulação. Mas como simular uma injeção? Uma dica é tocar a pele do animal com a pontinha de um lápis! Colocando em prática essas dicas seu cão se sentirá mais seguro, as consultas serão mais agradáveis, minimizando o sofrimento do pet e garantindo sua saúde e bem-estar. Caso precise de ajuda, conte com um profissional habilitado.

08/08/2017 - 06:23

Conecte-se

Revista Viva Mais