Pague menos no aluguel!

Queda na procura torna o momento ideal para renegociar o valor e baixar a mensalidade

Letícia Gerola

Cautela é a palavra de ordem, e a necessidade de cortar gastos diminuiu o número de pessoas procurando imóveis para alugar | <i>Crédito: iStock
Cautela é a palavra de ordem, e a necessidade de cortar gastos diminuiu o número de pessoas procurando imóveis para alugar | Crédito: iStock

O pagamento do aluguel costuma ser uma das cobranças mais caras do mês. Para dar uma enxugada nessa prestação, é preciso negociar! E adivinha só: o momento é perfeito pra isso. Segundo o índice do FipeZap, uma associação entre a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas e o portal Zap Imóveis, houve uma queda de 12,66% no preço do aluguel em 9 cidades brasileiras no último ano. “Renegociando com o locador, as reduções no aluguel podem chegar a até 20% do valor”, comenta o diretor de locação, Mark Turnbull. Entenda essa fase do mercado e aprenda a negociar!

Agora é hora

Cautela é a palavra de ordem, e a necessidade de cortar gastos diminuiu o número de pessoas procurando imóveis para alugar. “Vem caindo mês a mês primeiro pela situação econômica geral, mas principalmente pelo desemprego”, completa o especialista. A maior dificuldade em alugar nos últimos dois anos aumentou o número de imóveis em estoque, ou seja, sem gente para morar: os locadores não querem perder os inquilinos atuais de jeito nenhum. Isso torna o dono mais aberto a negociar uma redução do aluguel com você, e aumentam suas chances de conseguir aquele desconto!

Negociação no papo

Pesquise valores
O primeiro passo é ter uma ideia se o que você paga de aluguel faz sentido na sua região. Olhe em sites de imóveis como o Zap Imóveis (zapimoveis.com.br), Imóvel Web (imovelweb.com.br) ou o Quanto Vale Meu Apê (quantovalemeuape.com.br) , por exemplo, e compare os preços encontrados com o seu aluguel. “É legal conversar também com outros inquilinos do mesmo prédio! Assim você tem os parâmetros de mercado e da sua área específica”, orienta Turnbull. Mostrar que o seu aluguel é mais caro do que o dos seus vizinhos vai ser um argumento eficiente para convencer o locador.

Apê impecável
Baixar o preço do aluguel depende bastante da sua relação com o dono do imóvel! Se você paga sempre em dia e mantém o apartamento em bom estado, não terá problemas. “O locador valoriza o inquilino que não atrasa pagamentos e cuida bem do imóvel dele. É mais um motivo pra ele querer ter você por perto”, argumenta o expert.

Hora de conversar
Agora que você já sabe qual a média de preços da região e tem uma lista de porque você é a inquilina ideal, fica mais fácil argumentar com o locador uma redução. Ofereça um valor mais baixo do que você pretende pagar, e espere a resposta! Assim você garante o “colchão”, uma folga na grana que é benéfica pra você. “Se o aluguel é R$ 1.200 e você pode pagar R$ 1.000, ofereça R$ 850, por exemplo. Assim, mesmo que ele peça mais, você ainda está dentro do seu orçamento”, orienta o especialista.

Abordando o locador
Mande um e-mail formal para o locador explicando a sua necessidade de diminuição do aluguel e a pesquisa de preços que você fez, juntamente com a oferta. Se não tiver resposta, hora de pegar o telefone e explicar pra ele a sua proposta! Essa é a hora de ressaltar a boa inquilina que você é.



30/05/2017 - 18:06

Conecte-se

Revista Viva Mais