Consórcio: sonhe muito, pague pouco

Com parcelas que cabem no bolso, o consórcio pode ser a solução para, enfim, comprar uma casa ou fazer a plástica que você tanto queria. Só não vale ter pressa!

Viva! Mais especial

Sonhe muito, pague pouco | <i>Crédito: Shutterstock
Sonhe muito, pague pouco | Crédito: Shutterstock
Conseguir comprar uma casa, ter um carro zero, fazer uma viagem para o exterior, turbinar os seios com silicone... Realizar tudo isso pagando prestações menores que as de um  financiamento bancário, sem ter que dar entrada nem comprovar renda. Que sonho! Já imaginou? Mas, opa, isso não é impossível, basta você entrar num consórcio. Claro, nada é perfeito: todas essas vantagens só valem se você não tiver pressa para conquistar seu sonho.

Os consórcios são ideais para quem pode esperar, já que a maioria deles tem prazos de cinco a dez anos. Mas nem sempre se espera todo esse tempo. Após assinar um contrato, você entra para um grupo que tem objetivo igual ao seu e vai pagando as parcelas. 

Todo mês, uma pessoa é sorteada, ou seja, recebe a carta de crédito (o dinheiro de que se precisa para comprar o que deseja). Você pode ser sorteada logo e pegar a grana mais rapidamente, mas isso não é garantia. “Ao aderir a um grupo de consórcio, a pessoa deve ter em mente que está assumindo um compromisso de médio ou longo prazo”, diz Paulo Rossi, presidente da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios.

Vantagens 
• Prestações menores: as empresas de consórcio não cobram juros. Mas é cobrada uma taxa de administração (até 20% do valor carta de crédito). Mesmo assim, a parcela costuma ser menor do que a de um financiamento. 
• Menos burocracia: não é exigido comprovante de renda. Também não é cobrada uma quantia mínima como entrada. 
• Ajuda nos gastos extras: você pode usar até 10% do dinheiro do consórcio para pagar custos de cartório e impostos. 
• Liberdade de escolha: não tem problema se você mudar de ideia no meio do caminho e decidir comprar outro bem, desde que ele seja do mesmo tipo. Exemplo: ia adquirir uma casa, mas decidiu reformar a sua. Enquanto você não decide, a grana fica rendendo numa aplicação. 

Desvantagem
 • É preciso ter tempo e paciência. Consórcios duram, em média, de cinco a dez anos. Você pode até ser sorteada e ter a chance de pegar a carta de crédito antes do fim das parcelas, mas também pode conseguir só no final. Não dá pra ter pressa!

06/12/2016 - 15:07

Conecte-se

Revista Viva Mais