Como lidar com o animal quando tem um bebê a caminho?

Bebê à bordo e animal em casa: e agora?

Márcia Miyabara, adestradora da Cão Cidadão

Bebê abordo e animal em casa: e agora? | <i>Crédito: Shutterstock
Bebê abordo e animal em casa: e agora? | Crédito: Shutterstock
A convivência entre ambos pode – e deve – ser muito saudável! Alguns estudos sugerem que essa interação é extremamente positiva, pois além de aumentar a imunidade do bebê, ajuda ele a se tornar mais sociável, por exemplo.
É claro que o animal pode se sentir “ameaçado” pelo novo membro da família, uma vez que todas as atenções antes voltadas a ele passam a ser transferidas ao recém-nascido e por isso muita gente acredita que os pets não gostam de crianças, além da possibilidade de desenvolver problemas de comportamento. Mas, se prepararmos o ambiente e agirmos da maneira correta, essa relação tem tudo para ser um sucesso!
A melhor coisa a se fazer para garantir a tranquilidade de todos é preparar o animal antes do neném chegar. Eles gostam de rotina e, se ela mudar, a melhor forma é que seja antes do bebê nascer. Pode ser reduzindo a atenção que lhe era dada ou restringindo o seu espaço ao não deixá-lo mais subir no sofá. Mas garanta que essas mudanças não sejam muito estressantes para ele fazendo tudo de maneira gradual.
Assim como a rotina, o animal também precisa de limites. Ensinar alguns comandos simples como o “senta”, “fica”, “vem” e o “não”, faz com que ele preste mais atenção à família e, dessa forma, fique menos ansioso, além de evitar acidentes.
Apresentar objetos como brinquedos, pelúcias e cheiros como o de um creme ou loção e até uma boneca simulando a criança, vale para mostrar ao pet o que dali em diante o seu dia a dia mudará. 

28/03/2017 - 07:00

Conecte-se

Revista Viva Mais